Wednesday, June 21, 2006

Do POP à morte

Ontem, eu estava tranquilamente ouvindo algumas músicas em casa.Foi aí que me lembrei de uma vez que um amigo me disse: "Cara, você tá ouvindo "Black" do Pearl Jam? Mas isso daí é POP". E eu me pergunto: e daí? POP é SEMPRE sinonimo de porcaria? Creio que não, creio veementemente que não... e explico.POP, o que vem a ser? É a abreviação de Popular né, que todo mundo sabe o que é, algo que "caiu no gosto de todos", praticamente. Bom, existem muitas músicas que acabam sendo consideradas POP, e consequentemente quem as canta também acaba sofrendo esse rótulo, muitas vezes usado de forma pejorativa.Há, basicamente, dois tipos de POP: um, são os "POP por opção" digamos assim. São aqueles artistas que fazem música (...) visando única e exclusivamente sucesso, dinheiro, fama e afins. Esse tipo de POP eu acho medíocre. São músicas vazias, muitas vezes sem qualidade e como acabam sendo feitas para alcançar sucesso, e o conseguem, são muitas vezes fabricadas sobre modelos pré -estabelecidos (cantores e cantoras, bandas e grupos formados só por gente bonita, hipoteticamente "gente boa"). Esses artistas nos são empurrados goela abaixo por grande parte da midia, como as grandes FM's, e MTV's da vida. Mas o pior de tudo isso é que nosso povo engole isso. Vide a mais nova moda da atualidade, os tais dos "Rebeldes", um bando de garotinhos e garotinhas bonitas, que cantam qualquer tralálá, posam de rebeldes (sem causa, só se for, pois aposto que esses não tem a minima idéia do que é realmente rebeldia), e já aparecem como idolos da molecada, estampando camisetas, vendendo cd's, bonecas e figurinhas como agua, e lançando moda entre a juventude precocemente imbecilizada que já se veste igual a seus (hipoteticos) ídolos. Esse tipo de "artista" faz com que a juventde cresça e se torne os idiotas que afundam o país, uma vez que lhes apagam a necessidade de raciocinio, ocasionando uma falta de carater (uma vez que acabam querendo ser iguais a seus idolos, expostos excessivamente na mídia) que futuramente acarretará consequencias graves, pois muitos seguirão nesse caminho pelo resto de suas "vidas".Porém, devo deixar bem claro, há outro tipo de POP: esse que chamarei de "POP por acaso".Aqui, os grandes "vitimados"(nem sempre... pois muitos gostam de ser atingidos por essa doença) são muitas vezes grandes músicos, grandes bandas, com talento, mas que acabam sendo vitimas dos meios de comunicação em massa (mas sem massa... encefálica), e acabam sendo rotulados como POP, por vezes a contragosto, uma vez que esse rótulo além de poder denigrir a imagem da banda perante seus fãs, vai lhe acarretar uma responsabilidade de satisfazer uma grande massa que conheçe apenas uma música sua, que não tem idéia de suas mensagens, correndo o risco de ainda ser massacrado pela imprensa e pelo povo, caso ses futuros trabalhos não venham a lhes agradar.Aqui, aconteçem muitas injustiças. Como exemplo, posso citar o próprio Pearl Jam: uma banda que desde o inicio preocupava-se apenas em escrever e tocar músicas, com conteúdos bons até, letras inteligentes, além de ótimos músicos. Mas apareceu uma tal de MTV que "enfiou" na cabeça do americano, e do mundo, que eles tinham que gostar de Pearl Jam, o que acabou levando o Pearl Jam a receber o rótulo de POP. Mas como eles não queriam isso, queriam apenas saber da música, boicotaram a MTV, e qualquer meio de comunicação, e a empresa que monopolizava a venda de ingressos nos EUA (ticketmaster) por cobrarem ingressos muito caros em seus shows. Ficaram um longo tempo sem lançar clipes, não davam entrevistas a esses meios, e lançavam CD's em embalagens mais simples do que essas de plático para fazer com que o preço do cd ficasse mais acessível ao público. Isso, com o passar do tempo, mudou um pouco, mas o Pearl Jam mostrou ter muia personalidade com esses atos, não?E há muitos outros exemplos, como System of a Down e até mesmo, dentro do Rap, 2Pac que já chegou a ser chamado de POP por vender muitos cd's. Tudo isso vindo de pessoas que, ao meu ver, não sabem ler, pois não tem capacidade de interpretar uma letra de música, nesses dois últimos casos, de protesto, e outras grandes poesias.Outro grande exemplo disso foi o Rage AGaint the Machine, grupo conhecido por suas letras e atitudes sempre de protesto (em grande parte por Zach DeLa Rocha, vocalista, que era assumidamente de esquerda, e escrevia todas as letras do grupo, TODAS com algum tipo de protesto, fosse contra quem fosse, acarretando por isso censuras e até alguns "avisos" do FBI, assim como aconteceu com o grupo de Rap N.W.A.). A banda acabou em meados de 2001, por divergencias entre os integrantes, uma vez que eles não concordavam mais em ser "tão agressivos politicamente", fato que fez com que Zack deixasse o grupo que em seguida acabou, mas os integrantes vieram a formar o atual, e famoso, AUDIOSLAVE, junto do ex-vocalista do SOUNDGARDEN (banda de grunge, boa por sinal). Mas aí é que está. Nessa nova banda, não há muito protesto... digo, não há qualquer protesto, e as letras nem são muito boas sabem... sonoramente, é muito boa, mas....E um último exemplo que vou citar, talvez o mais grave, foi o que aconteceu com o grupo NIRVANA (de grunge). O grupo que era liderado por Kurt Cobain, em seu segundo cd, acabou por conhecer o sucesso mundial, ultrapassando a incrivel marca dos 10 milhões de discos vendidos. Mas Kurt não queria sucesso. Mas a MTV, pra variar, e grande parte da midia, insistia em vende-los apenas como uma banda que tocava músicas legais, criando assim uma geração de fãs idiotas que gostavam apenas do som da banda, sem ter a minima idéia do que Kurt passava nelas (ele era muito depressivo, tinha problemas com drogas, teve várias overdoses, problemas na infancia, e tentava passar isso nas letras... mas, ao que parecia, em vão). Assim, ele veio a se suicidar (há outras teorias que dizem que ele foi morto pela mulher, mas isso é assunto pra outra hora...), deixando milhares de fãs idiotas, orfãos apenas de sua voz, não de duas idéias.Para terminar, deixo apenas um raciocinio: cuidado com o que você ouve, para não se tornar aquilo. Independentemente do estilo, ouça o que é bom. ouça merda, e seja uma merda.

0 Comments:

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home