Saturday, July 29, 2006

Estatuto da (des)Igualdade Racial!

Ultimamente, ele tem gerado muitas discussões. Militantes das mais diversas areas se propõem a debater o assunto, em programas de tv, rádio, internet, jornais escritos... e isso acaba resultando discussões acaloradas onde cada um tenta "vender o seu peixe". Isso te lembra algo?
Sim, um tal de desarmamento que tentaram nos enfiar goela abaixo. Mas... você sabe do que eu estou falando?Não! Não é da novela das 8. Também não é da crise em que se encontra o "amado" Corinthians. Nem sobre o novo "técnico" da "Sleleção". Também não é sobre a morte daqueles dois atores Globais. Tambem não! Não estou falando sobre a vadia da Suzane Hitlerchtofen. Mas, pensando bem... são só esses assuntos que geram discussão no Brasil... sé esses assuntos, ao que parece, merecem a atenção da pátria.Mas enfim... eu estou falando na verdade, sobre o tal do "ESTATUTO DA IGUALDADE RACIAL"! Você sabe o que diabos vem a ser isso?
Esse estauto aí, é um estatuto (!) que visa diminuir (hehehe... tá bom...) as desigualdades raciais no Brasil, fazendo assim com que todos vivam de forma harmonica e bela, sem quaisquer discriminação de raça! Que bonito!Mas como? Bem, há algumas "imposições" nele, como por exemplo, que as faculdades terão de garantir 12% de vagas para alunos negros e indios (Não conheço muitos indios que fazem faculdade... mas eu mesmo, se fosse indio, não vinha nunca pra "civilização". Imagina só, se eu ia sair do meio da natureza, pra correr o risco de ser queimado vivo?), as empresas de grande porte e multinacionais terão de garantir no minimo 20% de vagas para negros e indios (também não conheço muitos indios empresários...), os programas de tv tambem terão que garantir 20%, ao menos, de negros e indios, e por aí vai. Mas lembrando que essas porcentagens terão que ir aumentndo gradativamente, até atingirem a porcentagem de negros e indios na população brasileira (quase 50%).
Tudo isso é muito belo e formoso quando se dá uma olhada superficial. Mas, vedo bem, o que é superficial, é essa tentativa frustrada de tapar o sol com a peneira. Claro, pois ao meu ver, toda essa história de cotas (ou quotas) para faculdade, cotas para novela, cotas para comprar pão, cotas para ficar mbaixo do sol, tudo isso só vai existir para sempre afirmar que "Negros e brancos são diferentes". Ou seja, está se usando uma medida racista para amenizar o racismo. Meio contraditório isso, não?
Mas vejamos bem: logo, as faculdades terão de se preocupar não em permitir que X alunos frequentem suas aulas, mas sim que X brancos e X negros as frequentem. Não formaremos mais 50 médicos, e sim 25 médicos BRANCOS e 50 médicos NEGROS. Não vejo nenhuma igualdade nisso. Não se fala mais em ser humano, se fala em branco e negro.
Pode ser que a intenção seja boa, mas a finalidade é péssima. Essa medida só vai surgir para manter sempre na mente das pessoas a idéia de segregação racial, a qual já somos diariamente bombardeados, seja pela tv, revistas de beleza, novelas, e toda essa merda. Sim, pois de cada 50 comerciais de "mulher linda e maravilhosa" me diz aí, quantos são estrelados por mulheres negras? Agora, eu não acho que é com cotas que vai se remediar isso. Isso, já é um problema cultural, pois desde cedo as crianças são forçadas a acreditarem que a segregação racial é normal, ou seja, são forçadas a engolir que "ah, os negros isso, os negros aquilo, porque eles são escravos, e pobres, e são burros, e a puta que pariu". São coisas que muitas vezes, intrínsecamente, fazem as crianças a verem os negros como uma coisa diferente, uma anomalia. Veja nas histórias infantis: quantas são protagonizadas por negros? Quantos desenhos que passam na tv são protagonizados por negros? Nas novelas, o que os negros fazem, além de servir café? No folclore brasileiro, além do saci-pererê, quantos personagens negros você conhece? E o saci, é uma coisa "bonitinha" e "bozinha"? Nas guerras, quem sempre vai pro front da batalha, servir de escudo-humano?O exemplo também parte de dentro de casa, ou você, branco, nunca ouviu alguem falar "ah, tinha que ser coisa de preto"? Um exemplo claro: um menino, branco de familia branca, apanha na escola e conta para seu pai. Em um dia, ele apanhou de um menino negro, e o pai diz "esse pretinho, macaco" e aí vai. Um menino branco bate em seu filho. O que ele fala?
A escola, sempre mostrando negros como escravos, vai fazer o que, mesmo que tacitamente, com a mente de uma criança branca? Ela vai sempre pensar que os negros, por terem sido escravos e pobres, sempre serão isso, portanto, os consideram inferiores. No máximo, ouve-se algo sobre Zumbi, mas ouve-se algo do tipo "foi um escravo, que fugiu com outros escravos". me lembro perfeitamente de ter aprendido durante os 3 anos do Ensino Médio, em História, sobre a história da independencia americana. Sim, o triunfo dos brancos. Quando se falava em Brasil, falava-se dos protugueses como desbravadores, e não como os assassinos que foram. Tentavam até achar uma maneira de amenizar o papel da Ku Klux Khan na história, dando motivos até que aceitáveis. Eu, na escola, nunca ouvi falar em Malcom X, Marthin Luther King Jr., Panteras negras, Mummia Abu-Jammal, Rosa Parks, e por aí vai. Fora que a abolição dos escravo, é claro, foi mais uma esmola dada pelos brancos, óbvio.Sabe, são coisas que parecem imperceptiveis e inofensivas, que se juntam e formam uma bola imensa chamada racismo. E não é empurrando gente, muitas vezes, desqualificada para as faculdades que vai se resolver isso.
O Problema começa lá embaixo, na escola. A educação pública tem que ser melhorada e muito, para que os alunos dela possam competir de igual para igual com os alunos de escolas particulares. Aí sim, poderemos ver muitos alunos negros, povoando as faculdades, mas com merecimento.Vejam uma coisa: assim que chegarmos a 50% de vagas emn faculdades para negro, mas continuarmos sem preparo, vamos fazer o que na faculdade, se muitas vezes não sabemos ler (graças a maravilhosa educação pública brasileira, que não dá nem carteira nem professor)? Estariam sendo tiradas a oportunidade de pessoas que mereciam estar ali, injustamente, certo? Então, porque diabos não se dá uma educação boa e igual para todo mundo nesse país? Será que isso é tão dificil assim? Se fala tão mal de Cuba, mas lá o nivel de analfabetismo é 0%. Porque não se copia coisas que deram certo, ao inves de um monte de merdas (Big Brother? Programinhas de auditório? IDOLOS????)?
E uma última pergunta: tá, faz de conta que isso tudo vai realmente ajudar os pobres (é claro que não, pois será dada a oportunidade a alguns poucos negros, enquanto outros vão ficar na mesma, sem educação nem nada...). Diz-se que esse sistema de cotas vai permitir que cerca de 27 mil negros ingressem nas faculdades ( me digam, se todos tivessem as mesmas oportunidades, esse numero não seria muito maior?). Isso vai ajudar os negros pobres. Mas, e os brancos pobres??? Como ficam nessa história toda? É racismo para esconder racismo nesse país.
É triste mesmo... bem, mas se é o que eles querem: Viva a Desigualdade racial! Viva a segregação! Apartheid já!Nós amamos a KKK!
E você ainda acha que são essas pessoas que vão melhorar o país? Olha... eu acho que tá recomeçando Rebeldes, vai lá antes que acabe.
O negro no Brasil tem que se levantar contra tudo isso. Estão tentando dar uma esmolinha sem vergonha só pra acabar com a fome de alguns, enquanto milhares estarão passando fome ainda. Temos que ser contrarios a isso, e não coniventes, como muitos estão sendo, ao achar que isso é um tipo de avanço. Muito pelo contrário, é um regresso gigantesco! O que difere um ser humano do outro, não é a cor, é o carater, a dignidade, a honra. Mas, até isso estão conseguindo comprar com cotas. Enquanto ficarmos pensando em cotas, em partes pequenas, restos, nunca sairemos do lugar onde querem que fiquemos. O negro, antes de tudo, tem que se respeitar e se gostar, para que os outros o respeitem!
E outra coisa... pra puta que pariu com Raça Negra. É raça humana!

**OBS..: Há uma história que diz o seguinte: Nos EUA, no futuro, haveria uma eleição presidencial, onde concorreriam um candidato negro e um candidato branco. O Branco ganharia, pois onde já se viu um negro ser capaz de governar um país? Mas uma mulher, idiota como todas as outras, resolveu se candidatar e dividiu os votos dos brancos, fazendo com que o negro ganhasse. Mas, invetaram uma pilula para alisar o cabelo dos negros, que sempre querem ter cabelos lisos. Porém, essa pilula causava a infertilidade, ou seja, os negros alisavam o cabelo, mas não podiam ter filhos, e assim se extinguiria essa raça!
Me digam uma coisa: Isso lhes pareceu racista? Agora, me digam: quem vocês acham que esscreveu isso? Um nazista, Hitler, um Skinhead? Não. Essa história se chama "O presidente Negro" (ou algo parecido, não tenho muita certeza) e foi escrita por Monteiro Lobato.
Continuem aplaudindo-o. Continuem estimulando nossas crianças a lerem-no.

Sunday, July 23, 2006

Brasil: A terra dos humoristas!

Que futebol que nada! Carnaval? Mulher bonita? Que isso! O Brasil é o país dos humoristas!
Acha que não é? Sim, vendo esse monte de "humoristas" decadentes que alguns canais de TV tentam nos empurrar goela abaixo (alguém aí falou Zorra Total, Didi, Praça é Nossa, e similares?) dá pra descordar do mais novo titulo brasileiro. Mas não amigos, o Brasil é o país dos humoristas e posso lhes porvar isso.
Vamos aos fatos:
1.) O Brasil inteiro acompanha estarrecido o caso Richttoffen (é assim que escreve?). A indiganção com relação à jovem Suzane Richttoffen, assassina de seus pais, é algo jamais visto em terras tupiniquins. A sede por justiça escorre do canto da boca dos brasileiros, que só faltam queimar a moça em praça pública (não, não, senhor Papa, a Inquisição, infelizmente pra vocês, não voltou). - Isso sim é humor de se molhar de tanto rir! :D
Explico: Vejam como o brasileiro é engraçado. Milhares de pessoas morrem no Brasil de forma cruel, covarde, fria, e ninguem sai exaltando seu clamor por justiça pelas ruas. Coisas como essas, só acontecem no brasileiro quando algo acontece à alguem de uma classe mais favorecida, já perceberm? Sim, pois há pouco tempo, houve um caso semelhante onde uma jovem matou seus pais. Mas a garota não virou manchete do Fantástico, pois era pobre e feia. Aqui na minha cidade, Indaiatuba, recentemente houveram dois casos bem parecidos; em um deles, uma jovem junto de outros comparsas assassinou o próprio avô para ficar com seu dinheiro (mas se enganam vocês, achando que era um milionário, pois o que o senhor tinha era uma casa velha e um Fusca), e em outro caso, uma neta matou seu avô, de maneira fria e covarde, enquanto ele dormia no sofá, porque eles discutiam frequentemente. Alguem se indgnou? Alguem foi levantar bandeirinha no horário nobre falando "ah, precisamos de justiça", ou "ah, essa juventude, está perdendo os principios". Claro, pois quando um pobre rouba um real no mercado, os moralistas caem matando a pau, pedindo pena de morte, prisão perpétua, e ninguem pensa em recuperação, pois para eles é "normal" que um jovem pobre e/ou negro cometa um crime.
2.) O PCC novamente mostrou que tem o Estado de São Paulo sob seu comando, promovendo pela segunda vez no ano de 2006 ataques "terroristas", que dessa vez, diferente dos ataques ocorridos em maio, atingiram também alvos civis (diferente também dos ataques ocorridos em maio, houveram 5 ataques aqui em Indaiatuba, entre eles, tiros em uma casa de um PM e de um GM, tiros contra uma agencia bancaria, um depósito, e uma viatura da policia). Essa realmente parece uma daquelas piadas do Ari Toledo.
Explico: Vejam bem, minha gente: independentemente da sigla, o crime comanda o Brasil há um bom tempo. Seja PCC, CV, TC, PSDB, PT, PM, ACM, FHC, PQP, FDP, não importa, sempre há uma sigla no comando dessa porra aqui, e com certeza há uma sigla que nunca esteve no comando: POVO! Isso porque vivemos na aclamada e idolatrada, salve, salve, democracia.
Não é só quando o PCC comanda alguns ataques à bancos e bases policiais que eles estão no comando. Mas tem pessoas que não percebem isso né. Vejamos o governador de São Paulo, o tal do Cláudio Lembo: o cara caiu de pará-quedas no meio do governo de SP, mas parece que ele caiu de cabeça no chão e desmaiou, porque até agora, o que eu vejo é um cara que quer falar bonitinho, defendendo as "maiorias discriminadas", mas que não tem a minima idéia do que é isso. Nisso tudo, ele é o menos culpado, creio eu, pois ele ainda nem assumiu oc argo de governador (sabem o que é preciso para ser governador de São Paulo? Anotem aí, e concorram nas próxima eleições: ser ou parecer simpático; ser ou parecer inteligente; ser ou parecer um cara gente boa; saber contar piadinhas para os repórteres; saber cortar faixas bem; e o mais importante (que os dois últimos governadores daqui tinham de sobra), que é fazer algumas boas obras, mas poucas, e se vangloriar delas, através de meios de comunicação em massa (Não, não adianta me forçar a falar que é a Globo, pois eu não falarei...). E ainda por cima vêm me falar que é o Oriente Médio que está em guerra... mais risos...Mas não é só de cima que parte a hipocrisia. O povo também contribui para o espetáculo estar completo. Sim, pois se um candidato fala "bandido é na cadeia" todo mundo aplaude e vota nele!Ah, mas convenhamos que é bem dificil se acreditar que o crime comanda o país, quando as novelas brasileiras que se tornam a realidade do povo, mostram viagens para a europa, acampamentos nas montanhas, amores platônicos.As novelas nos mostram que o amor sempre vence... mas para vencer, você tem que acompanhar a novela toda, é claro, seu paspalho!
3.) A seleção brasileira, prestes a se tornar a única no mundo a ser hexa campeã mundial, deu vexame, e entristeceu toda a nação, que depositou toda sua confiança em jogadores que não honraram as cores da bandeira brasileira. Puxa vida... mais uma dessas e meu coração para de tanto rir.
Explico, denovo: Por sorte, acabou a merda da Copa do Mundo, a seleção voltou para casa com um nabo no rabo, ao invés de uma Taça de Campeã mundial. Ah, eu não sabia que isso me daria uma sensação tão boa.E sabe o que é mais enojante em tudo isso? Você vê um país parar completamente durante um mês, só falar em futebol, em Ronaldinho, em quarteto mágico, ter que aguentar um bando de idiotas se achando patriotas e querendo lhe dar lição de moral, e ser chamado de "traidor da pátria".Eu não sou contra o esporte, nem contra o futebol, de maneira alguma, mas tudo isso, enquanto DIVERSÃO, e não enquanto ALIENAÇÃO, pois você vê um povo medíocre que passa fome, mas vende a bunda para comprar uma camisa da seleção e torcer fervorosamente por ela! É isso aí, passo fome, mas o Brasil vai ser campeão! Opa, tomei um tiro, mas o Brasil fez um gol! Meu avô morreu na fila do hospital, mas tá tranquilo, pois o Ronaldinho perdeu 0,0001 grs!
Outra coisa, é o patriotismo imbecilóide de Copa, onde você vê um povo declarando amor ao país, após anos e anos de ódio a "pátria de chuteiras". É aquilo né: "Durante 3 anos e 11 meses vou desejar a morte ao povo brasileiro, e vou querer me mudar para a Europa, mas na épóca da Copa, eu amo o Brasil denovo, e mostro pra todo mundo, com bandeirinha, chinelo, cueca, saca-rolha, camisinha, cotonete, vibrador e ponte de safena da cor da bandeira!".E você ainda é chamado de "anti-patriota" por não torcer por esse bando de cabeças de bagre. Isso, vindo de pessoas que acham que ser patriota e botar uma camiseta de R$180,00 no peito, e encher a cara no dia do jogo. E no resto da semana, discutir o caralho mágico. Ah, sim, errei, é quadrado mágico.BAto no peito e me alegro muito em ter torcido contra esses caras aí que, na sua grande maioria, moram no exterior e não tão nem aí com nada.Tá, eu até entendo que é triste ver o brasileiro cabisbaixo por ter perdido a Copa... mentira, não acho isso nem um pouco triste. Me racho de tanto rir vendo aqueles marmanjões chorando: "Ah, o Fenomêno... o Parreira é muito burro...". Mas aí vai ele, o sofrido cidadão brasileiro que não disiste nunca encarar a fila para procurar emprego, e não achar nada. Mas aí, ele bota um sorriso na cara, pois foi triste, mas não foi a seleção que perdeu. É o velho ditado do brasileiros: Tudo bem se eu me foder, o que não pode, é a seleção perder!
4.) A "CPI dos Sanguessugas" revelou a lista dos 47 deputados acusados de terem participado do esquema de superfaturamento na compra de ambulâncias. Dos acusados, 16 pertencem a bancada evangélica. Essa, eu vou rir, pois o sangue do Senhor tem poder. To rindo tanto que parece que estou com um encosto. Vou procurar o Missionário R.R. Soares para me curar. (Falando nesse cara, ele podia se tornar cantor pop, pois a musiquinha de abertura do programa dele é muito legal... "... estou seguindo, a Jesus Cristo, desse caminho, eu não desisto, estou seguindo, a Jesus Cristo, abraça forte, não solto não.." É Rebeldes, se cuidem...)
Bom, mas parece que realmente foi um absurdo 16 evangélicos terem superfaturado ambulancias (um dos safados é daqui de Indaiatuba, Newton Lima)! Oh, Deus, como é possível que os "irmãos' tenham passado a perna no povo!É, "bons" exemplos eles têm de sobra pra isso , visto que muitos (quase todos? ou todos?) pastores evangélicos são safados de mão cheia. Ou como você explica uma pessoa que não recebe um salário da igreja ter carro do ano, casa luxuosa, e afins???Ah, mas eles devem ter feito isso com o intuito de comprar seu terreninho no céu né? Já pensou se eles chegam lá e o condominio "Terras de Deus" tá lotado? Eles não vão querer decer para a "Favela do Diabo" né?E outra coisa: é só querer, que se descobrirá superfaturamento em um monte de coisa, ou em tudo que é feito e tem um dedinho "politico" no meio. Papel higiênico, caneta, cadeira, copo, coxinha de frango, farofa, linguiça de porco, avião, TV, tudo deve ser superfaturado. Não sei se estou faltando coma verdade ao generalizar, sabem. Talvez esteja, mas são muitos poucos os que não se sujam na fossa de merda chamada politica brasileira. E o pior é que tem gente que acredita nesses caras. Nesse ano a Academia que entrega o Oscar vai estar de olho nas propagandas politicas da TV, porque, puxa vida, o Brasil também é o país dos artistas né? É ator na politica, e atriz de novela dando uma de "eu sou preocupada com o país, mas quero distancia de pobre, e me deixa ser preocupada comprando uma mansão", o brasileiro atuando que é feliz...Muuuuito engraçado.... melhor eu parar por aqui antes que eu enfarte.
Viu só como o Brasil é o país dos humoristas? A hipocrisia nesse país é hilária...

Saturday, July 15, 2006

O monge que ateou fogo em si próprio!

O monge Thic Quang Duc


Achou essa foto um tanto quanto estranha? Chocante?Sim. É uma pessoa pegando fogo. Para ser mais exato, um monge.
Esse é o monge THIC QUANG DUC, que durante uma manifestação na cidade de Saigon, Vietnã, contra a politica religiosa do governo de Ngo Dihn Diem, ateou fogo em seu próprio corpo, vindo a falecer posteriormente. O ocorrido data de 11 de junho de 1963.No próprio Vietnã, que naquela epóca estava em plena guerra contra os EUA e parte da Asia, ele é considerado um santo, uma vez que mesmo tendo sido queimado, seu coração permaneceu intacto. Essa mesma foto é capa do 1º cd do Rage Against the Machine.

Há um caso corrido no Brasil, muito semelhante a esse, onde um defensor ambiental também ateou fogo em seu próprio corpo e veio a falecer, recentemente. Em breve trarei informações mais precisas sobre esse caso.

Praça Tiananmen (ou "Praça da Paz Celestial")

O Protesto na Praça Tiananmem em 1989 ou mais famoso Massacre na Praça Tiananmem ou Massacre de 4 de Junho foram vários estudantes em demonstração pró-democracia e pró-socialismo na República Popular da China. Os protestos aconteceram entre 15 de abril a 4 de junho de 1989. Os protestos acabaram com violência quando o Exército Chinês usou de força atacando os estudantes para restaurar a ordem na capital Pequim.

Em 4 de maio de 1989, aproximadamente 100.000 estudantes e trabalhadores marcharam pacificamente nas ruas de Pequim exigindo reformas democráticas, adesão a princípios socialistas de igualdade, e para protestar contra a corrupção de governo do país.

Em 20 de maio o governo declarou lei marcial. No entanto, as demonstrações de protestos continuaram. Depois de deliberação entre líderes comunistas de partido, o governo mandou uma resolução militar enérgica. As tropas e tanques do Exército avançaram para a Praça Tiananmen. Em 3 e 4 de junho, o Exército confrontou violentamente os manifestantes. A cena mais conhecida do evento ocorreu no dia 4, quando um misterioso estudante irrompeu na frente de diversos tanques á porta da Cidade Proibida, até ser puxado. Sua foto estampou manchetes mundo afora e ganhou o Prêmio Pulitzer em 1990. Até hoje não se sabe o nome do rapaz, apelidado "Homem-tanque" ou "Rebelde desconhecido", eleito pela Time como uma das pessoas mais influentes do século 20.

As estimativas de mortes de civis variam de 400 a 800 (de acordo com o New York Times: 1.000 de acordo com a Agência de Segurança Americana; 2.600 pela Cruz Vermelha chinesa) e os manifestantes dizem ser 7.000 mortes. O número de feridos é de 7.000 a 10.000. Seguindo os protestos e a violência, o governo aprisionou civis e os líderes do movimento, acesso limitado para a imprensa estrangeira e cobertura controlada da imprensa na China sobre os acontecimentos.

Ele não derrubou um tanque sequer... mas fez mais do que qualquer canhão!

Desobediência Civil

ASPECTOS GERAIS:

O autor americano Henry David Thoreau foi o pioneiro a estabelecer a teoria relativa dessa prática em seu ensaio de 1849, originalmente intitulado "Resistência ao Governo Civil", que mais tarde reintitulou "Desobediência Civil". A idéia predominante abrangida pelo ensaio era de auto-aprovação e, de como alguém pode estar em boas condições morais, enquanto "escraviza ou faz sofrer um outro homem"; então não precisamos de lutar fisicamente contra o governo, mas sim não apoiá-lo nem deixar que ele o apóie estando você contra ele). Este ensaio exerceu uma grande influência sobre muitos praticantes da desobediência civil. No ensaio, Thoreau explicitou suas razões porque se recusara a pagar seus impostos, como um ato de protesto contra a escravidão e contra a Guerra Mexicana.

Vale ressaltar, no entanto, que antes de Thoreau, existiram outros que, através de teorias próprias mas acessórias a outras teses principais, também esposaram atos que demonstram atos de Desobediência Civil, como faz Antígona, na peça Grega de Sófocles. Também outros teóricos, em especial do Iluminismo trataram de possibilidades de desobediência quando apresentavam suas obras de cunho político e jurídico acerca da formação do Estado e da submissão do povo a este, como Hobbes, Rosseau, Locke e Kant. Contudo, Vale o crédito dado a Thoreau, por ter sido o primeiro a tratar especificamente da Desobediência à ordem instituída, e quando tal seria aplicável, sem utilizar tal teoria para ilustrar outras teses.

A Desobediência Civil serviu como uma tática principal aos movimentos nacionalistas em antigas colonias da África e Ásia, antes de adquirirem a liberdade. O mais notável, Mohandas Gandhi, usou a desobediência civil como uma ferramenta anti colonialista. Martin Luther King, líder do movimento dos direitos civis dos Estados Unidos nos anos da década de 1960, também adotou as técnicas da desobediência civil e ativistas anti-guerra, tanto durante quanto depois da Guerra do Vietnã, também agiram igualmente.

Paradas de demonstração de opinião e protestos, como as campanhas anti-guerra que ocorreram contra a invasão ao Iraque não são necessariamente desobediência civil, pois muitos cidadãos que dessas campanhas participam continuam apoiando o governo de outras formas.
A desobediência civil serviu como uma tática da oposição polonesa contra os comunistas.
Muitos dos que praticam a desobediência civil o fazem desprovidos de crença religiosa e o clero frequentemente participa ou lidera ações de desobediência civil. Por exemplo: os irmãos Berrigan nos Estados unidos, são padres que já foram diversas vezes presos em atos de desobediência civil em manifestações contra a guerra.

Buscando uma forma ativa de resistência, aqueles que praticam a desobediência civil escolhem deliberadamente por quebrar certas leis, seja formando piquetes pacíficos ou ocupando ilegalmente algum prédio. Fazem isso na expectativa de que serão presos, ou até mesmo atacados pela autoridade. Existem métodos já estudados de como reagir a ataques e tentativas de prisão, de maneira que possam fazê-lo sem resistência, passivamente, sem problemas para as autoridades.


ASPECTOS JURIDICOS:

A Desobediência Civil, de acordo com alguns teóricos juristas brasileiros e estrangeiros, como Maria Garcia, Machado Paupério e Nelson Nery da Costa, é uma das formas de expressão do Direito de Resistência, sendo esta uma espécie de Direito de Exceção que, embora tenha cunho jurídico, não necessita de leis para garanti-lo, uma vez que se trata de um meio de garantir outros direitos básicos. Ele tem lugar quando as instituições públicas não estão cumprindo seu fiel papel e quando não existem outros remédios legais possíveis que garantam o exercício de direitos naturais, como a vida, a liberdade e a integridade física.

Além da Desobediência Civil, também são exemplos de resistência o Direto de Greve (para proteger os direitos homogêneos dos trabalhadores) e o Direito de Revolução (para resguardar o direito do povo exercer a sua soberania quando a mesma é ofendida).


LEITURAS RECOMENDADAS:

Henry Thoreau, A desobediência civil
Maria Garcia, Desobediência Civil - Direito Fundamental Nelson
Nery da Costa, Teoria e Realidade da Desobediência Civil.

Retirado de "http://pt.wikipedia.org/wiki/Desobediência_civil"