Saturday, July 29, 2006

Estatuto da (des)Igualdade Racial!

Ultimamente, ele tem gerado muitas discussões. Militantes das mais diversas areas se propõem a debater o assunto, em programas de tv, rádio, internet, jornais escritos... e isso acaba resultando discussões acaloradas onde cada um tenta "vender o seu peixe". Isso te lembra algo?
Sim, um tal de desarmamento que tentaram nos enfiar goela abaixo. Mas... você sabe do que eu estou falando?Não! Não é da novela das 8. Também não é da crise em que se encontra o "amado" Corinthians. Nem sobre o novo "técnico" da "Sleleção". Também não é sobre a morte daqueles dois atores Globais. Tambem não! Não estou falando sobre a vadia da Suzane Hitlerchtofen. Mas, pensando bem... são só esses assuntos que geram discussão no Brasil... sé esses assuntos, ao que parece, merecem a atenção da pátria.Mas enfim... eu estou falando na verdade, sobre o tal do "ESTATUTO DA IGUALDADE RACIAL"! Você sabe o que diabos vem a ser isso?
Esse estauto aí, é um estatuto (!) que visa diminuir (hehehe... tá bom...) as desigualdades raciais no Brasil, fazendo assim com que todos vivam de forma harmonica e bela, sem quaisquer discriminação de raça! Que bonito!Mas como? Bem, há algumas "imposições" nele, como por exemplo, que as faculdades terão de garantir 12% de vagas para alunos negros e indios (Não conheço muitos indios que fazem faculdade... mas eu mesmo, se fosse indio, não vinha nunca pra "civilização". Imagina só, se eu ia sair do meio da natureza, pra correr o risco de ser queimado vivo?), as empresas de grande porte e multinacionais terão de garantir no minimo 20% de vagas para negros e indios (também não conheço muitos indios empresários...), os programas de tv tambem terão que garantir 20%, ao menos, de negros e indios, e por aí vai. Mas lembrando que essas porcentagens terão que ir aumentndo gradativamente, até atingirem a porcentagem de negros e indios na população brasileira (quase 50%).
Tudo isso é muito belo e formoso quando se dá uma olhada superficial. Mas, vedo bem, o que é superficial, é essa tentativa frustrada de tapar o sol com a peneira. Claro, pois ao meu ver, toda essa história de cotas (ou quotas) para faculdade, cotas para novela, cotas para comprar pão, cotas para ficar mbaixo do sol, tudo isso só vai existir para sempre afirmar que "Negros e brancos são diferentes". Ou seja, está se usando uma medida racista para amenizar o racismo. Meio contraditório isso, não?
Mas vejamos bem: logo, as faculdades terão de se preocupar não em permitir que X alunos frequentem suas aulas, mas sim que X brancos e X negros as frequentem. Não formaremos mais 50 médicos, e sim 25 médicos BRANCOS e 50 médicos NEGROS. Não vejo nenhuma igualdade nisso. Não se fala mais em ser humano, se fala em branco e negro.
Pode ser que a intenção seja boa, mas a finalidade é péssima. Essa medida só vai surgir para manter sempre na mente das pessoas a idéia de segregação racial, a qual já somos diariamente bombardeados, seja pela tv, revistas de beleza, novelas, e toda essa merda. Sim, pois de cada 50 comerciais de "mulher linda e maravilhosa" me diz aí, quantos são estrelados por mulheres negras? Agora, eu não acho que é com cotas que vai se remediar isso. Isso, já é um problema cultural, pois desde cedo as crianças são forçadas a acreditarem que a segregação racial é normal, ou seja, são forçadas a engolir que "ah, os negros isso, os negros aquilo, porque eles são escravos, e pobres, e são burros, e a puta que pariu". São coisas que muitas vezes, intrínsecamente, fazem as crianças a verem os negros como uma coisa diferente, uma anomalia. Veja nas histórias infantis: quantas são protagonizadas por negros? Quantos desenhos que passam na tv são protagonizados por negros? Nas novelas, o que os negros fazem, além de servir café? No folclore brasileiro, além do saci-pererê, quantos personagens negros você conhece? E o saci, é uma coisa "bonitinha" e "bozinha"? Nas guerras, quem sempre vai pro front da batalha, servir de escudo-humano?O exemplo também parte de dentro de casa, ou você, branco, nunca ouviu alguem falar "ah, tinha que ser coisa de preto"? Um exemplo claro: um menino, branco de familia branca, apanha na escola e conta para seu pai. Em um dia, ele apanhou de um menino negro, e o pai diz "esse pretinho, macaco" e aí vai. Um menino branco bate em seu filho. O que ele fala?
A escola, sempre mostrando negros como escravos, vai fazer o que, mesmo que tacitamente, com a mente de uma criança branca? Ela vai sempre pensar que os negros, por terem sido escravos e pobres, sempre serão isso, portanto, os consideram inferiores. No máximo, ouve-se algo sobre Zumbi, mas ouve-se algo do tipo "foi um escravo, que fugiu com outros escravos". me lembro perfeitamente de ter aprendido durante os 3 anos do Ensino Médio, em História, sobre a história da independencia americana. Sim, o triunfo dos brancos. Quando se falava em Brasil, falava-se dos protugueses como desbravadores, e não como os assassinos que foram. Tentavam até achar uma maneira de amenizar o papel da Ku Klux Khan na história, dando motivos até que aceitáveis. Eu, na escola, nunca ouvi falar em Malcom X, Marthin Luther King Jr., Panteras negras, Mummia Abu-Jammal, Rosa Parks, e por aí vai. Fora que a abolição dos escravo, é claro, foi mais uma esmola dada pelos brancos, óbvio.Sabe, são coisas que parecem imperceptiveis e inofensivas, que se juntam e formam uma bola imensa chamada racismo. E não é empurrando gente, muitas vezes, desqualificada para as faculdades que vai se resolver isso.
O Problema começa lá embaixo, na escola. A educação pública tem que ser melhorada e muito, para que os alunos dela possam competir de igual para igual com os alunos de escolas particulares. Aí sim, poderemos ver muitos alunos negros, povoando as faculdades, mas com merecimento.Vejam uma coisa: assim que chegarmos a 50% de vagas emn faculdades para negro, mas continuarmos sem preparo, vamos fazer o que na faculdade, se muitas vezes não sabemos ler (graças a maravilhosa educação pública brasileira, que não dá nem carteira nem professor)? Estariam sendo tiradas a oportunidade de pessoas que mereciam estar ali, injustamente, certo? Então, porque diabos não se dá uma educação boa e igual para todo mundo nesse país? Será que isso é tão dificil assim? Se fala tão mal de Cuba, mas lá o nivel de analfabetismo é 0%. Porque não se copia coisas que deram certo, ao inves de um monte de merdas (Big Brother? Programinhas de auditório? IDOLOS????)?
E uma última pergunta: tá, faz de conta que isso tudo vai realmente ajudar os pobres (é claro que não, pois será dada a oportunidade a alguns poucos negros, enquanto outros vão ficar na mesma, sem educação nem nada...). Diz-se que esse sistema de cotas vai permitir que cerca de 27 mil negros ingressem nas faculdades ( me digam, se todos tivessem as mesmas oportunidades, esse numero não seria muito maior?). Isso vai ajudar os negros pobres. Mas, e os brancos pobres??? Como ficam nessa história toda? É racismo para esconder racismo nesse país.
É triste mesmo... bem, mas se é o que eles querem: Viva a Desigualdade racial! Viva a segregação! Apartheid já!Nós amamos a KKK!
E você ainda acha que são essas pessoas que vão melhorar o país? Olha... eu acho que tá recomeçando Rebeldes, vai lá antes que acabe.
O negro no Brasil tem que se levantar contra tudo isso. Estão tentando dar uma esmolinha sem vergonha só pra acabar com a fome de alguns, enquanto milhares estarão passando fome ainda. Temos que ser contrarios a isso, e não coniventes, como muitos estão sendo, ao achar que isso é um tipo de avanço. Muito pelo contrário, é um regresso gigantesco! O que difere um ser humano do outro, não é a cor, é o carater, a dignidade, a honra. Mas, até isso estão conseguindo comprar com cotas. Enquanto ficarmos pensando em cotas, em partes pequenas, restos, nunca sairemos do lugar onde querem que fiquemos. O negro, antes de tudo, tem que se respeitar e se gostar, para que os outros o respeitem!
E outra coisa... pra puta que pariu com Raça Negra. É raça humana!

**OBS..: Há uma história que diz o seguinte: Nos EUA, no futuro, haveria uma eleição presidencial, onde concorreriam um candidato negro e um candidato branco. O Branco ganharia, pois onde já se viu um negro ser capaz de governar um país? Mas uma mulher, idiota como todas as outras, resolveu se candidatar e dividiu os votos dos brancos, fazendo com que o negro ganhasse. Mas, invetaram uma pilula para alisar o cabelo dos negros, que sempre querem ter cabelos lisos. Porém, essa pilula causava a infertilidade, ou seja, os negros alisavam o cabelo, mas não podiam ter filhos, e assim se extinguiria essa raça!
Me digam uma coisa: Isso lhes pareceu racista? Agora, me digam: quem vocês acham que esscreveu isso? Um nazista, Hitler, um Skinhead? Não. Essa história se chama "O presidente Negro" (ou algo parecido, não tenho muita certeza) e foi escrita por Monteiro Lobato.
Continuem aplaudindo-o. Continuem estimulando nossas crianças a lerem-no.

1 Comments:

Anonymous Ligia said...

Realmente cotas para negros não é um caminho mais correto, mas é um caminho...é para se caminhar é preciso um caminho...bla bla...
As cotas deveriam ser para todos os lesados ...sim...aqueles que a unica oportunidade foi... estudar numa escola de porcaria, as escolas publicas.
Mas sinceramente não me importaria em estudar numa USP por meio de cotas p/ negros...sabe porque?? USP é USP ...mas isso é um sonho...e classicista do jeito que a USp é,jamais isso iria ocorrer.
Sim..temos cotas, melhor que nada, mas cotas somente nas piores faculdades...pq não numa USP??
Bom..é isso ai....Ale...vai cagar vai...hahaha ...to zuando!

9/8/06 06:57  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home