Tuesday, August 08, 2006

Guerra: Só Muda de Nome e Endereço!

O ser humano se mata diariamente. Depois, chora a morte de inocentes. Depois ainda, busca vingança pela morte dos inocentes, gerando assim mais vitimas inocentes. Aí a história toda se repete, só que do outro lado da moeda. Assim, nascem alguns genocidios. E como consequencia, surgem os grandes conflitos armados. E no final disso tudo, sabe o que acontece? Tudo se repete.
Nos vemos no meio de várias guerras diariamente, mas por incrível que pareça, mesmo todos se sentindo, (só) ao que parece, "cansados de violência", elas insistem em existir. Não creio que seja necessário eu dizer que a guerra é uma das modalidades mais lucrativas no mundo, não é?
Isso, é para vocês terem apenas uma idéia do que é o tal do capitalismo, que torna mortes em um negócio extremamente (não sei se tem muitos negócios que movimentam mais dinheiro doq ue esse) rentável e lucrativo. O ser humano chegou ao ponto de matar por esporte, e lucrar, e alto, com isso tudo. Sim, ou vocês acham que a industria bélica tem ganhado pouco dinheiro com tantos armamentos vendidos mundo afora? Só os Estados Unidos, o país que mais dá lucro a indistria bélica, gastam bilhões por ano com todo tipo de armamento. Mas não gastam muito coma reconstrução dos paises que destroem. Que coisa, não?
Dentre todas as guerras que estão a pleno vapor no mundo, quero destacar duas: uma, a que acontece no Estopim Médio, digo, Oriente Médio, para ser mais exato, no Líbano; outra, a que é travada há um bom tempo aqui em terras Tupiniquins. Não, não é a guerra entre torcidas organizadas.Vamos por partes.O que acontece no oriente médio já não é novidade para ninguem. Muito se fala em Alá, mas quem comanda aquilo tudo se chama "Ódio". A tolerancia não tem vez entre aqueles povos. Um pisão em falso, por menor que seja, já é motivo para se falar em guerra nuclear.Todo aquele ódio vem de anos e anos. De gerações passadas que se matavam, muitas vezes (assim como hoje) em nome de um Deus. Ódio por pequenas faixas de terra. Ódio, porque as pessoas do outro país tem meio milímetro a mais de cabelo no peito do pé do que outro.E se isso tudo não bastasse, surgiu o ódio implantado pelo ocidente (EUA, pricipalmente), que fez com que os bons marajás que viviam de sombra e agua fresca quisessem viver de petróleo e urânio. E não é que deu certo? Olha só...
Dizem por aí que o atual conflito entre Israel e Líbano (pobre Líbano... eles tem um exército?) começou quando o Hezzbollah (grupo terrorista de origem no Irã [outro país que, por favor, não pisem no pé]) sequestrou dois soldados israelenses. Tá bom. E o Papai Noel entra quando na história?É óbvio que esse incidente foi só um pretexto para a filial Oriental/Asiática dos EUA mostra seu potencial bélico.Agora, quem paga por isso, são os inocentes. Como sempre, diga-se de passagem.
E agora, que rufem os tambores! No palco, para vocês, a mais nova-velha atração do Brasil: GUERRA CIVIL!
É isso aí amiguinhos. O PCC voltou a atacar. E mostrou, pela terceira vez nesse ano de 2006 que não está para brincadeira (diferente do governo de São Paulo). Foram mais de 70 ataques, na capital e no interior do estado, só nesta segunda-feira, 07 de agosto.
Mas aqui, diferentemente do Oriente Médio, não é o petróleo que move as engrenagens da morte. Bem, pensando bem...
Andei fazendo aqui uns cálculos, e cheguei a uma conclusão: diz-se por aí, você sabe quem, que se gasta cerca de R$1000,00 mensais com cada preso do Estado de São Paulo. Temos muitos presos, mais de 40 mil.Temos também, muitas rebeliões. E depois, verbas para reconstrução de cadeias.Agora, alguem me responda algo que não consegui entender: Como pode custar cerca de R$1000,00 mensais de duas a três quentinhas (marmitas) por dia? Que sejam quentinhas caras (o que dúvido, pois cabelo não custa tão caro, se é que voês me entendem), de R$5,00. Três por dia, são R$15,00. Trinta dias do mês, vezes R$ 15,00, não chega a R$500,00. A outra metade do valor médio investido, vai no que? Colchão?
As pessoas ao verem uma rebelião reclamam que "enquanto eles queimam colchão, somos nós que pagamos". Independente de queimarem, ou não, pagaremos. Mas isso, ninguem reclama. Até reclamam. Pedem morte aos presos. Quando eles fazem o mesmo do que alguns aqui pedem, os mesmos ainda sim reclama. Quando tentam ressocializar-los, os mesmos de sempre reclamam. Qual é a saída então, ó mentes reclamonas-por-reclamar?Mas voltando a guerra em si, enquanto não houverem ações concretas por parte do governo e da sociedade (é claro, oras!), vai continuar esse joguinho: eu ataco, você defende, mato civil, você mata inocente. E nesse grande jogo de xadrez, o povo é o pião.
Agora... se de um lado o rei é o Marcola e seu poderoso império PCC (que queiram ou não, é quem dá as cartas no estado de São Paulo), quem é o rei do outro lado desse tabuleiro? Creio que ele já foi derrubado a um bom tempo, só falta o grito de Xeque-Mate.

0 Comments:

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home